quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Magistrados se unem em apoio e homenagem ao juiz de Direito Ademar Bermond em resposta ao desagravo “injusto, descabido e desnecessário” realizado pela OAB/ES

Juízes de Direito, desembargadores, servidores do Poder Judiciário e membros do Ministério Público do Estado do Espírito Santo participaram, na tarde de quarta-feira (22/08), da moção de apoio ao juiz-titular do 3º Juizado Especial Cível de Cariacica,  Ademar João Bermond.

A moção aconteceu horas depois que o atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/ES), Homero Mafra, e outros advogados promoveram nas dependências do Fórum de Cariacica, localizado no Trevo de Alto Laje, um ato de desagravo contra o juiz Ademar Bermond.

Liderados pelo presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Espírito Santo (AMAGES), Ezequiel Turíbio, todos os presentes ao ato de moção destacaram que o juiz de Direito Ademar Bermond  “é um profissional íntegro, competente, sereno e de grande preparo humanístico e jurídico, que dignifica o cargo que ocupa”.

Afirmaram ainda que o juiz Ademar Bermond sempre atuou para prestar a jurisdição com independência e garantir a realização da Justiça, dentro do razoável prazo de duração do processo, sendo, portanto, “injustiçado com o descabido e desnecessário desagravo”.

O presidente da Amages, Ezequiel Turíbio, concedeu uma placa de homenagem, na qual ressalta que o magistrado Ademar Bermond é reconhecido por todos pelo comprometimento, a dedicação, a conduta ética e a independência no exercício da função no 3º Juizado Especial Cível de Cariacica.

O supervisor dos Juizados Especiais do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, desembargador Fernando Estevam Bravin Ruy, destacou a eficiente atuação do “doutor Ademar João Bermond na prestação jurisdicional”. Fernando Bravin pontuou ainda a importância da defesa das prerrogativas da independência judicial e do livre convencimento.

O juiz Ademar Bermond é considerado entre os juízes de Direito um dos mais céleres e produtivos do sistema de Juizados, elogiado, inclusive, por diversos seguimentos da sociedade em função da presteza com que conduz as ações.

“Neste contexto, a Amages reafirma seu posicionamento de relação harmoniosa e de colaboração recíproca com todos os segmentos da sociedade no âmbito público e privado, mas não se afastará da defesa das prerrogativas dos direitos e dos deveres de seus associados, e igualmente ratifica seu compromisso no contínuo fortalecimento da Magistratura do Estado do Espírito Santo, empenhada na entrega da Justiça com eficiência e celeridade, tendo como finalidade principal o interesse público”, pontuou o presidente da entidade, Ezequiel Turíbio.

A OAB/ES, que passa por processo eleitoral, promoveu o ato de desagravo no início da tarde de quarta-feira. O atual presidente da OAB, Homero Mafra, que por enquanto apoia a candidatura do seu secretário-geral, Ricardo Brum, comandou o ato em favor do advogado André Luiz Traspadini Cândido da Silva.

No meio de uma plateia de colegas advogados, Homero Mafra fez a leitura da nota de desagravo. A eleição para a Presidência da Ordem está prevista para a primeira quinzena de novembro de 2018. A data tem que ser marcada pelo atual presidente, Homero Mafra.

De acordo com o Portal da OAB, a decisão pelo desagravo contra o juiz Ademar Bermond, do 3º Juizado Especial Cível de Cariacica, ocorreu na reunião do Conselho Seccional do último dia 21 de maio.

O desagravo aconteceu porque o advogado André Luiz Traspadini Cândido da Silva procurou a OAB/ES para reclamar de que teria sido alvo de ofensas em um processo, no qual era parte, movido por ele em desfavor de uma fábrica de sucos e uma rede de supermercados. O Conselho Seccional da Ordem, então, abriu um procedimento, que culminou com o desagravo justamente nesse período de clima eleitoral.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger