sábado, 29 de setembro de 2018

“MUITAS PESSOAS ESTÃO INDO ATRÁS DO CANTO DA SEREIA”, DIZ PASTOR AQUILES LAUNÉ: Líderes religiosos condenam “licença maternidade” concedida ao candidato Fabiano Contarato

O pastor-presidente da Assembleia de Deus da Praia da Costa (Vila Velha), Marinelshington da Silva, criticou o delegado de Polícia e candidato ao Senado, Fabiano Contarato, por exigir na Justiça o mesmo direito concedido a uma mulher, quando gera um filho: a licença maternidade. Para o pastor, a atitude do candidato Contarato em adotar uma criança é  humanitária e legal, mas a licença maternidade, obtida pelo delegado na Justiça é um “absurdo”.

“Sou defensor da família tradicional. A adoção de uma criança é legal, mas a licença maternidade é para a mulher; é, efetivamente, para quem gerou uma criança, que vai cuidar da criança. Para um homem, essa licença nos moldes da licença maternidade, conforme consta nos autos do Juízo, é um absurdo. É absolutamente inaceitável. É vergonhoso para um homem, independente de sua opção sexual, reivindicar essa condição na Justiça”, condenou o pastor Marinelshington da Silva.

O pastor defendeu ainda os valores cristãos. Segundo ele, o candidato Fabiano Contarato não tinha o direito de fazer a reivindicação. “Não  queremos no Senado uma pessoa que seja contrário à palavra de Deus e aos princípios bíblicos e morais. Essa atitude é absolutamente condenável”.

O pastor Marinelshington da Silva criticou também o prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede), que se identifica como cristão-evangélico – ele seria membro da Igreja Batista – e é um dos coordenadores da campanha de Fabiano Contarato:

“O prefeito (Audifax) precisa ser melhor esclarecido. Ele tem que levar uma reprimenda, pois, como cristão-evangélico, não pode apoiar  esse viés antibíblico do candidato (Contarato)”.

Numa rede social, o pastor Aquiles Launé, da Igreja Batista, também criticou a postura do candidato Fabiano Contarato: “Queridos amigos Pastores Batistas e líderes em geral, não vim aqui pedi voto. Mas esclarecê-los sobre quem é um candidato a senador FABIANO CONTARATO, que tem sido aceito até mesmo por membros de nossas igrejas. Sobre a tal Cartilha com orientação sexual para alunos, ele disse em A Tribuna: ‘EU VEJO QUE ESSE É UM TEMA MUITO DELICADO, DEVENDO HAVER UMA CONSULTA À POPULAÇÃO. EU SOU A FAVOR, NO ENSINO FUDAMENTAL, SIM’”.

Embora o delegado-candidato Fabiano Contarato tenha mudado, em suas redes sociais, a versão original dada ao jornal A Tribuna (‘Eu vejo que esse é um tema muito delicado, devendo haver uma consulta à população. Eu sou a favor, no Ensino Fundamental, sim’), ela (versão) consta na edição do dia 26 de agosto de 2018 na versão impressa do jornal.

No entanto, depois da polêmica e da repercussão que sua declaração dada a A Tribuna provocou, Fabiano Contarato mudou a versão de seu “pensamento” para a seguinte frase: “A escola deve ensinar o conteúdo científico. Qualquer coisa além disso, somente os pais têm o poder de autorizar. A família é soberana na educação dos filhos”.

Por isso, emendou o pastor Aquiles Launé: “Cabe a nós pastores e líderes alertarmos nossas ovelhas de Jesus. Acreditamos que muitas pessoas estão indo atrás do canto da sereia. Ele tem discurso humanista, com viés ‘religioso’, sedutor até, mas...”

Já o presidente da Associação de Pastores Evangélicos da Grande Vitória (APEGV), pastor Enoque Castro Pereira, diz que os cristãos-evangélicos são contra o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo. Porém, pondera que as pessoas confundem direitos com interpretações religiosas:

“O princípio de adoção é regido por leis, e se uma pessoa usa o que a lei lhe concede, não podemos contestar. As pessoas confundem direitos com interpretações religiosas. Por exemplo, como evangélicos, somos contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, mas não podemos contestar. E a a lei garante em espólio em caso de separação dessa união. Se o (Fabiano) Contarato fez tudo dentro da lei (na questão da adoção e da licença maternidade), não podemos contestá-lo. Aliás, a maioria absoluta dos evangélicos é contra o divórcio, principalmente sem razão. A verdade é que, se formos mexer com todos, não ficará pedra sobre pedra”.


Evangélico, prefeito Audifax Barcelos prefere o silêncio

Citado pelo pastor Marinelshington da Silva, da Igreja Batista cada Praia da Costa o prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede) foi procurado, sexta-feira (28/09), pelo Blog do Elimar Côrtes. Demanda foi passada, por telefone, à Assessoria de Comunicação da Prefeitura, mas, até o momento desta postagem, Audifax, que é da Igreja Batista e um dos principais coordenadores da campanha de Fabiano Contarato,  não se manifestou.

O arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha, foi procurado pelo Blog do Elimar Côrtes em email enviado à sua Assessoria de Comunicação na quinta-feira (27/09), para saber qual seria a posição da Igreja Católica. Um dia depois, a assessoria respondeu a mensagem, alegando que, “por se tratar de Doutrina, o senhor Arcebispo sugere que você (Elimar Côrtes) faça contato com a Comissão para a Doutrina da Fé da CNBB. O presidente da Comissão é: Dom Pedro Carlos Cipollini”.

Sugestão dada, sugestão acolhida. Demanda foi enviada à Assessoria de Comunicação da Comissão para a Doutrina da Fé, que ficou de se manifestar na segunda-feira.

Nota do Blogueiro:

Fabiano Contarato e seus assessores de imprensa não respondem demanda do Blog do Elimar Côrtes e nem dão entrevista.
 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger