segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Associação privada funciona dentro do HPM, instala farmácia na unidade militar e vende remédios para policiais mais caros do que outros estabelecimentos particulares

A Diretoria de Saúde da Polícia Militar (HPM) e a Associação dos Militares Estaduais da Diretoria de Saúde da PMES (AMEDS) funcionam no mesmo endereço: avenida Joubert de Barros, 555, em Bento Ferreira, Vitória. No mesmo local, estão também o Hospital da Polícia Militar (HPM), Policlínica, Centro de Perícias e Promoção da Saúde, Centro Farmacêutico Bioquímico, Centro Odontológico, Centro Administrativo, Centro de Enfermagem, Centro de Promoção Social, Centro Logístico Financeiro.

A AMEDS, presidida pelo coronel da Reserva Remunerada da PMES Izaías Soprani, possui uma farmácia dentro do HPM, instalada no local pela Associação para atender policiais e bombeiros militares e demais pacientes. Os remédios disponibilizados na farmácia da AMEDS são vendidos. E, em muitos dos casos, vendidos com preços bem acima com os praticados no mercado.

A AMEDS está no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) desde 20 de setembro de 2000. Está cadastrada como “Associação Privada”, embora funcione dentro de um órgão público – nas  dependências da própria Polícia Militar, com o consentimento do Alto Comando da PM, da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Secretaria de Estado de Transparência e Controle  (Secont).

O objetivo inicial da AMEDS era o de proporcionar ao público interno – policiais militares e seus familiares que utilizam as dependências médicas do HPM e outras unidades da Diretoria de Saúde – a venda de medicamentos com preços abaixo do mercado. Ou, pelo menos igual ao praticado por demais farmácias privadas, que é o caso do estabelecimento farmacêutico da AMEDS.

Tome-se como exemplo o Bisoprolol de 5mg, caixa com 30. Em três farmácias  pesquisadas pelo Blog do Elimar Côrtes, o medicamento custa, em média, R$39,90. Na farmácia da AMEDS/HPM, custa R$ 47,90. O Bisoprolol serve para tratamento de insuficiência cardíaca crônica estável com função ventricular sistólica esquerda reduzida, em adição a inibidores da ECA, diuréticos e, opcionalmente, glicosídeos cardíacos.

De acordo com o gerente de uma rede nacional de farmácias, que possui dezenas de lojas no Espírito Santo, os estabelecimentos farmacêuticos têm que seguir o que o governo chama de Preço Máximo ao Consumidor (PMC). O PMC é o teto de preço a ser praticado pelo comércio varejista. Ele deve estar de acordo com o preço dos produtos (medicamentos) comercializados nas farmácias e drogarias.

Os preços são regulados por CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), que é coordenada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O distribuidor envia uma sugestão do preço, que é analisado e validado.

Comparação de Preços

Amoxicilina + Clav Potássio 500g 18cp: R$ 59,90.
Na AMEDS/HMP: R$ 61,77

Bisoprolol 5mg 30cp: R$39,90
Na AMEDS/HMP: R$ 47,90

Cefalexina 1g 8cp: R$ 44,99
Na AMEDS/HMP: R$ 47,05

Cetoprofeno 50mg 24cp R$ 15,90
Na AMEDS/HMP: R$ 18,18

Ciclobenzaprina 10mg 15cp R$ 12,90
Na AMEDS/HMP: R$ 9,44


Paracetamol+Codeína 500/30 12cp R$10,99
AMEDS/HPM: R$ 11,12

SERTRALINA 100 R$: 27,93 (varia de R$ 6,33 a 29,17, dependendo do laboratório).
AMEDS/HPM: R$ 39,80

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger