terça-feira, 4 de dezembro de 2018

KEILA BONDE DENUNCIA AMEAÇAS E DIZ QUE DEPUTADO FOI QUEM OFERECEU OS R$ 500 MIL: Pedagoga revela que Amaro Neto a obrigou a fazer tatuagem no bumbum com slogan "coragem e coração"

A pedagoga Keila Bonde Ferreira declarou em depoimento prestado ao delegado Brenno Andrade de Souza Silva, da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Eletrônicos, que o deputado estadual e deputado federal eleito Amaro Neto (PRB), apresentador do Balanço Geral (TV Vitória), teria ameaçado de morte o marido dela, o cabo da Polícia Militar Fernando Marcos Ferreira. Keila disse que ela também teria sido ameaçada. A pedagoga revelou ainda que foi obrigada a fazer tatuagem no bumbum, por exigência do deputado Amaro, com o slogan de campanha do parlamentar no pleito deste ano: “coragem e coração”.

O Blog do Elimar Côrtes obteve com exclusividade cópias dos depoimentos prestados por Amaro Neto, Keila Bonde, o PM Fernando e o assessor do deputado, Elder Correa Sena, no Auto de Prisão em Flagrante 0037913716.18.11.0001.21.078 – BU nº 3791316.

Keila e o marido dela, o cabo Fernando, estão presos pela acusação de extorquir Amaro Neto em R$ 500 mil. Keila confirma em depoimento que traiu o marido Fernando com Amaro Neto, mas diferente do que alega o parlamentar, ela diz que foi o próprio Amaro quem ofereceu R$ 500 mil ao casal para ficar calado.

Keila revelou que conheceu Amaro Neto no final de 2017, ao responder a uma “brincadeira” do deputado no Instagran. Disse ainda que Amaro a teria provocado durante a madrugada. Na conversa, ela aproveitou para dizer ao deputado que estava desempregada. Dias depois, Amaro Neto conseguiu um emprego para ela na Secretaria de Estado de Esportes– na verdade, Keila foi contratada por uma empresa terceirizada a pedido do deputado Amaro Neto, para prestar serviços na Sesport.

Durante o interrogatório, Keila Bonde mostrou ao delegado Brenno Andrade de Souza trecho de conversa dela com Amaro, por meio do WathsApp. No trecho, o deputado mostra-se surpreso ao saber que Keila é casada. No entanto, a pedagoga afirmou no depoimento que Amaro sabia que ele tinha um marido.

Keila diz ainda que se sentiu com medo por ter sido procurada pessoalmente pelo parlamentar, na noite da última quarta-feira (28/11), em Campo Grande, Cariacica, onde a pedagoga reside com o PM Fernando e o filho. Segundo a mulher, Amaro a teria pedido para “sensibilizar” o esposo, que, naquele dia, teria descoberto a traição.

Ela apresenta no depoimento a sua versão sobre a acusação de extorsão. Diz que foi o próprio Amaro Neto quem teria oferecido os R$ 500 mil ao casal:

“Amaro Neto mandou uma pessoa de confiança dele até a nossa residência. Mandou o Eldinho (Elder Correa Sena, assessor parlamentar de Amaro)”. No depoimento, ela diz que Eldinho informa ao casal que foi  designado para resolver a “situação”. Foi quando o PM Fernando perguntou a Eldinho se ele sabia o que estava acontecendo. Eldinho respondeu eu era uma “pessoa técnica” e que “não deseja saber dos fatos”.

Keila revela também no depoimento que foi Amaro Neto que ofereceu a ela R$ 500 mil, “sem a presença de testemunha”, na conversa que tiveram em Campo Grande na noite do dia 28 de novembro de 2018. Segundo Keila, Amaro teria ido até as proximidades de sua residência por volta das 19h40, num carro da Assembleia Legislativa, “e se encontrava alcoolizado”.

“Amaro Neto disse para mim que o valor de R$ 500 mil era para sensibilizar meu marido, Fernando”, diz ela no interrogatório.

A pedagoga acrescentou no depoimento que teria pedido imagens de videomonitoramento da avenida Expedido Garcia, onde teria se encontrado com Amaro Neto.

Ela acrescenta que a conversa entre Fernando e o assessor Eldinho contou com a sua presença. Disse que manteve relacionamento extraconjugal com Amaro Neto desde o início deste ano. Keila diz que se sentiu ameaçada em determinado momento porque Amaro Neto teria dito que seu casamento com o PM Fernando era “meia-boca” e que o deputado a queria somente para ele.

Keila Bonde revelou que saiu da Sesport por conta de fofocas. Ela declarou ainda que Amaro Neto teria ameaçado “acabar com a vida” do cabo Fernando, “de qualquer forma, sem deixa rastro”. Por isso, frisa a pedagoga, ela também se sentiu ameaçada.

“O Amaro disse que queria me levar para Brasília – ele assume o mandado de deputado federal em janeiro de 2019 – de qualquer forma, mesmo a força”, afirmou Keila no depoimento dado ao delegado Brenno Andrade de Souza.

Diz ainda o depoimento, prestado por Keila no Auto de Prisão em Flagrante, na noite de 30 de novembro de 2018, “que o teor da ameaça sofrida pela interrogada (Keila Bonde) por Amaro Neto chegou ao ponto de que aquele (Amaro Neto) exigiu que a interrogada (Keila) realizasse uma tatuagem com o slogan de campanha: ‘coragem e coração’. Que a interrogada (Keila), por medo, realizou a tatuagem, tendo em vista que temia por seu marido, Fernando”.

No depoimento não consta, mas Keila informou para a Polícia que a tatuagem exigida pelo deputado Amaro Neto foi feita no bumbum.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger