sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

“Governador, o senhor tem a melhor Polícia Civil do País à sua disposição”, afirma delegado Darcy Arruda ao assumir o comando da instituição

Ao tomar posse como novo diretor-geral da Polícia Civil do Espírito Santo, o delegado José Darcy Santos Arruda virou-se para o governador Renato Casagrande, presente na solenidade, e garantiu: “Governador, o senhor tem a melhor Polícia Civil do País à sua disposição”. Arruda, que assume a vaga do delegado Guilherme Daré, disse mais: “Temos um dos maiores programas de governo do Brasil: o Estado Presente, que transcende e já se constitui como um programa de Estado”.

A cerimônia de posse foi realizada na  manhã de quinta-feira (10/01), no auditório da Chefatura de Polícia Civil, na Reta da Penha, em Vitória. Além de Casagrande, a solenidade teve a participação da vice-governadora, Jacqueline Moraes, do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, Roberto Sá; e de outros secretários, como Tyago Hoffmann (Governo), Álvaro Duboc (Economia e Planejamento) e Flávia Mignoni.

Participaram também do evento, que marca a troca de chefia na Polícia Civil, os comandantes-gerais da Polícia Militar, coronel Moacir Barreto, e do Corpo de Bombeiros, coronel Alexandre Cerqueira; o delegado de Polícia e deputado estadual eleito Lorenzo Pazolini; o senador eleito Marcos do Val; além de familiares do novo delegado-geral; delegados, policiais civis e outras autoridades, como oficiais do Exército e da Marinha do Brasil.

Darcy Arruda destacou o peso da responsabilidade de conduzir a Polícia Civil: “Minha função é trabalhar em prol do bem estar de todos os policiais civis do Espírito Santo. Vamos atuar dia e noite para que consigamos navegar em águas tranquilas no nosso estado”, ressaltou.

Entre os objetivos da nova gestão, Arruda destacou a valorização dos policiais, o investimento em tecnologia e o trabalho conjunto com as outras instituições de segurança pública.

“Temos um dos maiores programas de governo do Brasil, que é o Estado Presente, que transcende e já se constitui como um programa de Estado. Vamos buscar produzir inovações tecnológicas aliadas à produção de conhecimento e de capacitação, no firme propósito de anteciparmos a eclosão do crime. Intensificar as ações conjuntas com a Polícia Militar buscando a paz social. E, acima de tudo, buscar a motivação dos nossos policiais civis, pra que eles possam servir e proteger a sociedade”, pontuou Arruda, que assumiu o lugar do delegado Guilherme Daré.

Darcy Arruda também destacou os resultados apresentados pela Polícia Civil capixaba: “Governador, o senhor tem a melhor Polícia Civil do país à sua disposição. Temos os melhores índices de resolutividade de crime de homicídio do Brasil, em torno de 70%, enquanto que os demais estados apresentam taxas de 8 % a 14 % de resolutividade. Esse resultado é fruto de um trabalho sério dos nossos delegados, dos nossos policiais civis e do nosso corpo de perícia”, finalizou.

O governador Renato Casagrande também falou sobre a importância da retomada do programa Estado Presente:

“Deixamos o Governo em 2014 com 3.300 policiais civis e estamos assumindo com, aproximadamente, 1.100 a menos. Temos que dar conta. Quando iniciamos o Estado Presente na primeira gestão, o índice de inquéritos concluídos era muito baixo e elevamos esse índice. O Estado Presente sendo resgatado, vamos trazer esse debate da segurança pública para dentro do gabinete do Governador”, assegurou.

Casagrande defendeu a integração dos órgãos de segurança pública e das pastas que atuam na área social:

“Vamos buscar a integração da Polícia Civil, da Polícia Militar, dos Bombeiros, da inteligência, envolvendo as secretarias de Direitos Humanos e Assistência Social e ocupar as áreas mais vulneráveis de nosso Estado. O delegado-geral Arruda vai liderar um trabalho importante, que é da Polícia Judiciária. É aqui, na redução da impunidade, que reduz a criminalidade. A maior razão para que a gente tenha crime alto no Brasil é a impunidade e a Polícia Civil é responsável direta nessa redução”, destacou.

Já o secretário da Segurança Pública, Roberto Sá, enfatizou a importância do trabalho integrado entre as Polícias de forma estratégica:

“O governador conseguiu reunir no Espírito Santo, dois vizinhos de muro que sequer sabiam da existência um do outro, há cerca de 50 anos. O destino nos prega essas peças e é com muita satisfação que reencontro o delegado Arruda, depois de décadas e fico muito feliz de ouvir na fala dele princípios base dos melhores conceitos de trabalho com Segurança Pública. É um tema falado por todos os brasileiros, quase tanto como futebol. Mas vamos ter a responsabilidade de aprender, tentar acertar e estamos nos reunindo, traçando diretrizes e trazendo metas”, afirmou Roberto Sá.

E prosseguiu: “Alinhados com a liderança do governador Casagrande, não temos dúvida que o Estado Presente vai ser uma referência para o Brasil. Os índices de resolutividade de inquéritos da Polícia Civil do Espírito Santo, de 70%, para crimes de mortes violentas devem ser enaltecidos. A média brasileira sequer chega perto da metade disso. Vamos construir dias melhores, olhando para frente e dando dignidade ao servidor. Temos que valorizar quem dá a vida para proteger as pessoas. Contem comigo a qualquer preço, qualquer hora e qualquer lugar. Força e honra”.

Currículo do novo delegado-geral

José Darcy Santos Arruda tem 57 anos e nasceu na cidade de Barra do Iraí, no Rio de Janeiro. Graduado em Direito pela Faculdade de Ensino Superior de Barra Mansa (1985) ingressou na carreira de delegado de polícia no Espírito Santo em 1992.  Possui especialização em Gerenciamento de Conflitos e Situações de Crise com Tomada de Reféns, pela Brigada Militar do Rio Grande do Sul/MJ (2001) e em Segurança Pública pela Universidade Federal do Espírito Santo (2003).

Ao longo da carreira trabalhou como titular das Delegacias de Barra de São Francisco, Conceição do Castelo, Crimes Contra a Vida de São Mateus; e na 7ª Delegacia Regional - Cachoeiro de Itapemirim, na 5ª Delegacia Regional - Guarapari, e na 1ª Delegacia Regional - Vitória.

Em relação às unidades especializadas, José Arruda foi chefe da Divisão de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), da Delegacia Especializada de Roubo a Banco (DRB), da Delegacia Especializada de Tóxicos e Entorpecentes (Deten) e da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon).

Já foi subsecretário de Estado de Inteligência e Integração Correcional da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social; corregedor-geral e chefe de gabinete da PCES. Antes de assumir o cargo de delegado-geral, em 01 de janeiro de 2019, chefiava a Superintendência de Polícia Especializada (SPE). Além disso, ainda ministra aulas de Direito Penal para a Graduação universitária.

(Fonte: Portal da PCES)

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger