sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

CABO PORTO LAMENTA A NOMEAÇÃO DO CORONEL NYLTON PARA A DEFESA SOCIAL DA SERRA: “Ele é inimigo da Segurança Pública, da Polícia Militar e da sociedade”, afirma vereador

Em discurso na Câmara Municipal da Serra, o vereador  Jucélio Nascimento Porto, o Cabo Porto (PSB), lamentou a nomeação do coronel da Reserva Remunerada Nylton Rodrigues para comandar a Secretaria Municipal de Defesa Social Serrana. Cabo Porto lembrou a pífia atuação de Nylton como secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social e como comandante-geral da Polícia Militar no governo de Paulo Hartung.

“O que (Nylton Rodrigues) foi nomeado como secretário de ‘Segurança da Serra’ saiu com as portas fechadas com a cúpula da Segurança Pública do Estado, saiu com as portas fechadas com os agentes de segurança pública, os policiais militares e civis, aqueles que dão o suor, dão a vida. A nota de gestão dele na Sesp foi zero”, disparou Cabo Porto, na sessão de segunda-feira (04/02), na abertura dos trabalhos de 2019 do Legislativo da Serra.

“Podem acreditar: eu vou fiscalizar esse cidadão. Vou criticar e elogiar quando tiver que fazer”, disse o vereador. Cabo Porto lamentou mais:

“O município da Serra tinha que estar de mãos dadas com o governo do Estado, mas tem como secretário um inimigo da Segurança Pública, da Polícia Militar e da sociedade; tem um secretário que é para ser fiscalizado por mim e por todos os demais parlamentares desta Casa. Ele engana a sociedade com apoio de parte da imprensa capixaba, com suas jogadas de marketing. Como elevar a autoestima da Guarda Municipal com esse secretário? Tenho documentos em mãos, sobre projetos e ações,  e que ele (Nylton) cumpra com o que foi oficializado em sua posse. Quando ele pune agentes de segurança pública que tecem comentários negativos para um governo ou a um secretário de Segurança, é de se lamentar. Ele também pode ser responsabilizado pelos seus atos, pois ele fez crítica ao comando-geral, ao governador Renato Casagrande e à Assembleia Legislativa que aprovou a Lei da Anistia”.

No discurso, Cabo Porto também citou projetos que gostaria de ver implementados na Serra:

“É uma vergonha para a nossa cidade. Outros municípios da Grande Vitória possuem Guardas Municipais e Salva-Vidas mais estruturadas. Exemplo: em Vitória e Vila Velha há base elevatória para as Guardas-Vidas; na Serra, não existe nada disso”.

Cabo Porto cobrou que o novo secretário da Defesa Social da Serra implante também o pagamento de bônus para guardas municipais e agentes de trânsito por apreensão de armas, como já existe no âmbito do Executivo Estadual:

“Queremos ver o senhor fazer também em âmbito municipal, pois estamos falando de guardas municipais que ganham na faixa de R$ 1.300,00 por mês. Temos também a Lei 4.698, Lei da Patrulha Municipal Maria da Penha, vou cobrar para que esta lei funcione, pois por enquanto é só papel. Uma lei importante, mas que a prática é só no papel”.

O vereador pede ainda a instalação de Bases Comunitárias na Serra, que, segundo ele, fizeram parte de propaganda de Nylton Rodrigues.

“Quero ver também o senhor fornecer atendimento psicológico para os nossos agentes de segurança, já que não é normal a troca de tiros com criminosos. Faça isso pelos agentes de trânsito e da guarda. Vamos ver também se o senhor, desta vez, vai instalar Cerco Eletrônico aqui na Serra, coronel Nylton, conforme eu solicitei em 2017. Esse sistema, em Vitória, está dando show. Faça jus ao monitoramento que temos na Serra, implante na cidade o cerco eletrônico”, pediu Cabo Porto.

O vereador disse ter também documentado solicitação para a compra de drones para a atuação da Guarda Municipal, para ver possíveis enchentes. “O senhor, coronel Nylton, usou a compra de drones como marketing eleitoreiro quando estava à frente da Sesp. Você lembra?”

Cabo Porto cobrou ainda a adoção de escala especial para agentes da Guarda Municipal da Serra. “Secretário Nylton, o senhor ganha salário de coronel e de secretário municipal. Talvez, se sinta sensibilizado a lutar por nossos guardas e agentes de trânsito, que ganham R$ 1.300,00. A Guarda Municipal está sangrando. Não adianta ter primeira, segunda e outras turmas, e ter lá pessoas que trabalham dando tiro, tomando tiro, apreendendo arma, apreendendo droga, e querem muito ajudar a cidade, mas que façam jus ao risco que correm. A escala especial ajudará muito a estes guerreiros. Escala especial é hora extra, é escala noturna que ajudará muito a Guarda Municipal”.

Ainda em seu discurso, Cabo Porto deu mostras de que dará trégua ao secretário Nylton nhoque diz respeito às cobranças e lembrou do projeto “Alerta do Pânico”, que virou a Lei Municipal 4.630 de sua autoria, que estabelece instalação do botão do pânico dentro dos ônibus a fim de inibir assaltos.

“Venho lutando desde 2017 para que o projeto seja implantando. Se o senhor, coronel Nylton,  não pensa em marketing eleitoreiro, ajude a fazer com que esta lei seja cumprida. Tem também a Lei Mandela 4.878 de minha autoria, proibindo na cidade os bailes clandestinos. Todo mundo sabe o que acontece nestes bailes, faça também cumprir a lei em nossa cidade. No mais, seja bem vindo e muito obrigado”.

Cabo Porto criticou também a arrogância do secretário Nylton Rodrigues, afirmando que o atual secretário de Estado da Segurança Pública, Roberto Sá, “um homem bem mais estudado, competente e experiente”, é super gentil com as pessoas, educado e humilde:

“Eu tive com o doutor Roberto Sá, há uma semana, e percebi que o coronel Nylton tem que ter aulas de humildade, pois quem segura o chifre do touro lá fora são os cabos e soldados. E o secretário Nylton conta com a prepotência da mídia”.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger