segunda-feira, 11 de março de 2019

TRAGÉDIA QUE MATOU 10 ATLETAS NO NINHO DO URUBU: 79,4% dos brasileiros consideram Flamengo negligente

O Instituto Paraná divulgou na manhã desta segunda-feira (11/03) pesquisa exclusiva que levantou a opinião dos brasileiros quanto à existência de negligência no caso do incêndio ocorrido no Centro de Treinamento do Flamengo (Ninho do Urubu), no Rio, e fiscalização em outros Centros de Treinamento. A tragédia matou 10 jogadores e feriu três. Entre os feridos, está o capixaba Jhonata Cruz Ventura, 15 anos, que se recupera dos ferimentos.

Para 79,4% das pessoas entrevistadas, o Flamengo, clube de maior torcida do Brasil, foi negligente em relação à manutenção dos equipamentos de seu Centro de Treinamento. Apenas 7,5% das pessoas discordam que o clube seja responsável pela tragédia, enquanto outros 6,5% não têm opinião e 6,6% não souberam responder.

Quanto à pergunta “o senhor acredita que a fiscalização nos Centros de Treinamento dos times de futebol irá aumentar, diminuir ou assim que deixar de ser notícia ficará como está?”, 49% das pessoas responderam que “ficará como está”. Ou seja, a maioria do povo é cético em relação aos órgãos de fiscalização do País. Somente 37,7% dos entrevistados acreditam que a fiscalização irá aumentar após a tragédia no Ninho do Urubu. Outros 5,2% acreditam que a fiscalização vai diminuir.

De acordo com a pesquisa do Instituto Paraná, 67,7% das pessoas entrevistadas entendem que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deveria fiscalizar ativamente as condições dos Centros de Treinamentos dos clubes de futebol. Para 13,8% da população, a fiscalização não é tarefa da CBF.

A pesquisa foi realizada entre os dias 25 e 28 de fevereiro de 2019. Ouviu 2.206 brasileiros em 162 municípios e em 26 Estados, mais o Distrito Federal, acima de 16 anos.

O incêndio de grandes proporções atingiu o Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada do dia 8 de fevereiro de 2019. Os 10 atletas mortos eram da base do clube e tinham entre 14 e 16 anos de idade. No momento do incêndio, havia 26 garotos no alojamento.

O processo de evolução do capixaba Jhonata Ventura é cada dia melhor. O jogador iniciou a fisioterapia no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Pedro II, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, o que o ajudou a dar os primeiros passos pelo local.

 

Blog do Elimar Côrtes Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger